Visitantes online

como colocar contador de visitas no site

Som é uma coisa que me contagia e eu saio de mim

domingo, maio 31, 2015

A frase do título desta postagem me descreve muito bem.

Há dois anos atrás, houve um evento aqui na minha cidade chamado Encontro Entre Bandas, onde duas bandas conceituadas daqui se apresentaram. Uma das bandas foi a Boneca de Cera, responsável pelas músicas internacionais. A banda Boneca de Cera eu já conhecia há algum tempo e já curtia o som da mesma. Meu medo era a outra banda responsável pelo repertório nacional, a Banda Rotta do Som.

Quem nunca foi a um show de banda ao vivo que a mesma era uma porcaria? O vocalista grita, erra a letra, não anima a galera... Ah sei lá... Talvez eu esteja ficando um pouco velha e mais chata do que eu já sou. Hehehehe.


Mas nesse Encontro Entre Bandas eu fui porque minha filha, que já é adolescente, queria muito ir... Fiquei uma semana preparando meu psicológico pra ir. Eu sou daquelas que detesta sair de casa sabe? Uma porque eu não bebo. É, eu não bebo. Não bebo cerveja, nem vodka, nem caipirinha, nem nada que contenha álcool. Eu só bebo refrigerante, suco e água mineral. Por isso nem rola eu ir nessas festas open bar. Não compensa. A não ser que eu possa trazer para casa todas as garrafinhas de água mineral equivalente ao valor que eu pagar pelo ingresso.

E não beber é algo "anormal" para as pessoas, que geralmente começam a curtir o som depois de alguns goles... Todas as vezes que vou a algum show é sempre a mesma coisa... Todo mundo sentado, a banda entra, começa a tocar, chamar o povo para dançar e ninguém vai. Eu fico lá morrendo de vontade de ir, mas o povo fica: "Calma Ângela, não tem ninguém lá ainda." - Aí eu fico com vergonha de ir sabe? Porque claro que se eu for dançar na frente do palco, vão achar que estou bêbada. Cidade do interior é assim.

Mas estou começando a deixar essa vergonha meio de lado... Ah, eu só estou dançando e daí? Muita gente bebe, cai, empurra o outro, derruba bebida, beija vários num noite só e aí? Eu não posso simplesmente dançar?

Bom, voltando ao Encontro Entre Bandas... A Banda Boneca de Cera entrou com Pink Floyd... Já me arrepiei toda e dancei quietinha ali ao lado da mesa onde minha filha, suas amiguinhas e demais pais estavam... A única avulsa (sem marido, sem namorado) era eu.

Logo após o término do som de Pink Floyd, o mestre de Cerimônias Alexandre Cintra anuncia a Banda Rotta do Som. Pensei comigo: "Só faltava ser uma noite senta-levanta né? Eu me levantar na hora da Boneca de Cera e me sentar na hora da Rotta do Som. Ai, ai, ai..." - Eis que estou sentada e ouço o som dos teclados iniciando "Rádio Pirata" do RPM. Meoooo Deoooos!!!! Me arrepiei toda e pensei: "Peraí... O Schiavon está aqui?"


Opção Disc Lounge

RPM foi uma das bandas de maior sucesso na minha época...Eu fiquei quietinha ali me segurando, só esperando a voz do vocalista... Mas quando ele entrou e soltou: "Abordar, navios mercantes..."... Ahhhhhh, eu não me segurei... Corri para a frente do palco e fiquei ali cantando, dançando e gritando junto com eles. Sim, eu gosto de ficar em frente ao palco. Ficar lá atrás, sem ver a banda, eu não gosto. Eu gosto de ficar ali pertinho, gritando, abanando a mão e cantando... Som, é uma coisa que me contagia, eu saio de mim... Muitas pessoas não entendem isso, começam a implicar comigo e dizer coisas do tipo:

- Ângela, você bebeu?
- O que você bebeu?
- Imagina se você bebesse?

Genteeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee, eu não preciso beber para curtir um som bom... Eu me "visto" do som da banda, eu incorporo o som e saio de mim... E se o som é bom, me deixem dançar, me deixem ficar perto do palco... As pessoas quando bebem nem sabem qual música a banda toca. Simplesmente agitam pelo embalo alucinógeno momentâneo que o álcool lhes proporciona.


Keila, eu, Bruno e Nahuan no Flashback

Selfie da Banda
Nahuan, Bruno e minha filha... Hehehehe. O som da Rotta ultrapassa gerações...

Fabiano me envia esta foto... Meu vestido florido é tão discreto e ele ainda me marca com esta pequena seta...

Só sei que eu adorei a Banda Rotta do Som. E desde esse dia, tem show da Rotta, estou lá. Muitas vezes não vou por falta de companhia... Mas podendo ir, estou lá...

E continua sendo a mesma coisa... Chego sempre um pouco antes do show começar, porque gosto de conversar com eles... Se já estão no palco, vou até lá abano a mão e fico ali mesmo em frente ao palco, só esperando o som começar...

E o que me irrita profundamente, são as más línguas que ficam com indiretas:

- Ângela, mas você paquera algum deles?

Aaaaaaaahhhhhh que nervosoooooooooo... E desde quando gostar de uma banda é paquerar algum dos integrantes???? Minha Nossa Senhora dos Amantes de Músicas dos Anos 80, socorrrooooooooooo!!!! E todo mundo sabe da minha paixão platônica pelo Tony Stark.

Todos os integrantes da Banda são compromissados. E o que mais admiro é isso. Todos usam alianças, todos assumem que tem companheiras... O vocalista, Bruno César, uma vez se declarou à sua amada em pleno show e eu achei o máximoooo... Muitos querem esconder que tem companheiras e ele fez exatamente o contrário. Preciso perguntar a ele se ele tem um irmão, primo, amigo ou conhecido como ele. Hehehehe.

Já vi muitas bandas em que os integrantes tiram a aliança para subir ao palco, paqueram fãs... Acho isso muito feio... Muitas vezes a companheira fica em casa porque não pôde ir ao show e confia no cara que foi.

Os meninos da Rotta não são assim... Não querem pegar ninguém, não querem pagar de playboy, não se acham os BONS... Eles apenas fazem o que sabem fazer de melhor: um som legal, um show legal, do jeito deles. E é isso que me faz seguir essa Rotta do Som.

Tive a oportunidade de conhecer a Nahuan, que é noiva do Bruno, a Keila mulher do Fabiano e a Juliana, mulher do Jaime... Pelo menos agora não estou tão sozinha... No último show que me arrisquei a ir sozinha, Keila e Nahuan estava lá e ficamos nós 3 em frente ao palco. Mas olha que quando as pessoas começaram a pegar meu lugar que é grudadinho com o palco, eu me irritava e as arrastava cada vez mais para perto do palco... Até que a Nahuan disse: "Aiiii, daqui a pouco estamos em cima do palco. " - kkkkkkkkkkkkk

Opção Disc Lounge



Opção Disc Lounge

Opção Disc Lounge

Andarilho Campinas

Os integrantes da Rotta do Som:

- Bruno César - guitarra e voz
- Jaime - baixo
- Fabiano - teclados
- Clauber - bateria

Sei que agora eles tem a Rotta Social, que é a banda que faz barzinhos e acústico. E a Rotta Social que é banda que toca em show, casamentos, formaturas e etc... E nesta Rotta Social, entra o Marlon que ajuda o Bruno na voz...

Vamos falar do Marlon... Marlon eu conheci o som dele, uma vez que fui ao Botequim com minha irmã. Minhas crianças tinham viajado e eu queria muito sair de casa. Então ela me convidou para ir ao Happy Hour do Botequim... O que uma pessoa que não bebe vai fazer em um Happy Hour, eu não sei, mas fui... Era Janeiro, mês de férias. Chegamos ao barzinho às 18h00 e o som começaria às 19h30... Enquanto todo mundo bebia, eu tomei suco de laranja, suco de abacaxi com hortelã, morango com acerola, água com gás, comi uma porção... E a hora não passava... Já estava pensando em ir embora, porque todo mundo já alegre, falando bobagens e eu sã... Iria falar sobre o que? Todo mundo falando das últimas baladas, dos caras com quem saíram e tals... Eu iria falar de quê? 

- Ah, hoje é a primeira vez que saio de casa depois que terminei meu namoro há dois anos. Acredita que eu nunca vim aqui? Nem sabia que roupa usar...

Iam me achar uma doida né? Eu lá tomando meu suquinho e os caras testando o som:

- Ah ah som. Um, dois som. 

Então quando Marlon acabou os testes do som e começou a tocar, reconheci a melodia e pensei: "Por favor, não tenha uma voz de corredor de fórmula 1". Pra quem não sabe, corredor de fórmula 1, tem uma voz irritante, estridente... Já ouviram a voz do Nelson Piquet/ Do Barrichelo??? Já pensaram neles cantando?

E então Marlon solta a voz: "Someone told me long ago, there´s a calm before the storm..." 

Surtei... O cara estava tocando CCR. Me deu um piripaque e falei para o pessoal: "Vamos pegar aquela mesa ali em frente ao palco." - o povo meio alegre topou. Enquanto todo mundo bebia, eu fiquei lá curtindo o som, pedindo música e cantando... E no intervalo, fui até e perguntei se ele tinha facebook, pois queria saber da agenda dele, onde ele iria tocar a próxima vez. Hehehehe. Eu sou assim mesmo. Cara de pau. Deve ter me achado uma doida. Mas tanta gente me acha doida que eu já nem ligo mais...

Eu sou assim. Se eu gosto, eu gosto. Se não gosto, não vou beber para me animar e fingir que gosto.

Se quiserem conhecer o trabalho desses meninos curtam no facebook:

Banda Rotta do Som e Banda Rota Social

Vale à pena...

Postagens Relacionadas

0 comentários

Muito obrigada, de coração, por sua visita. Adoraria se deixasse um comentário.